sábado, 30 de abril de 2011

Buraqueira paga

O rigor da chuva de inverno ainda nem começou e boa parte da pista Feira-Salvador, da BR-324, está cheia de buracos. São mais intensos no trecho entre Amélia Rodrigues e Santo Amaro da Purificação.

Enquanto isso, continuam aceleradíssimas as obras da construção da segunda praça de pedágio, nas proximidades de Simões Filho! 

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Nem no sol, nem na chuva!

Deu hoje no Bahia Notícias:


Mesmo debaixo de chuva, as policias Civil e Militar deflagraram a Operação Carpa, por volta das 4h30 desta sexta-feira (29). O objetivo foi desarticular uma quadrilha especializada em tráfico de drogas. Vinte e um mandados de prisão e 12 de busca e apreensão estão sendo cumpridos em Salvador, na Ilha de Itaparica e Santo Antônio de Jesus, e também em São Paulo, capital.


Já a PM de Feira de Santana, chova ou faça sol... 
Do twitter Wil_am0rim  Por que a Coca-Cola e a Fanta se dão muito bem? Porque se a Fanta quebra, a Coca-Cola kkkkkkkkkk

Casos inéditos do Chiclete com Banana

Capa do primeiro disco do Chiclete, ainda no trio Traz os Montes.
Eu nunca li o livro sobre a biografia do Chiclete com Banana, de autoria da  colega jornalista Cláudia Giudice. Mas acredito que há registros importantes que eu trago na memória quando tinha uma agradável afinidade com a banda. Não que eu esteja aqui com a pretensão de ter que ser citado, nada disso, longe de mim. Mas sim fatos que eu tive o prazer histórico de testemunhar.  
Primeiro deles: a decisão da banda Chiclete com Banana em ter seu trio próprio aconteceu em uma reunião no hotel em que a banda estava hospedada, na Micareta de Santo Antônio de Jesus, no início da década de 80. A rapaziada começou a perceber que poderia se desligar do trio Traz os Montes, onde tocava.
O Traz os Montes revolucionou o som de trio na Bahia e também introduziu o conceito de banda tocando em cima do caminhão.
Eu estava nessa reunião. Fui pra Micareta de Santo Antônio apenas brincar, acompanhar a banda pela qual criei uma afeição muito grande, quando ainda não havia esse sucesso estrondoso.
Segundo momento importante: a primeira vez que a banda Chiclete com Banana tocou num palco foi em Feira de Santana. Na época, também início da década de 80, começava a onda de banda de trio tocar em bailes de carnaval de clube, em Salvador. Feira nunca tinha visto isso.
Bell conversou comigo, disse que tinha a maior vontade de abrir caminho no palco pela Micareta de Feira, especificamente no Clube de Campo Cajueiro. Intermediei o contrato, o show aconteceu, foi um sucesso graças à visão empreendedora do presidente do clube na época, João Marinho Gomes Junior.
Até hoje guardo uma relíquia: um disco da banda quando ela ainda tocava no trio Traz os Montes.
Bell levou o Chiclete ao palco pela primeira vez em Feira

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Capitã retada no Calabar


                                                          (Foto: Manu Dias/Agecom)

Festança no Calabar, em Salvador. A PM acabou com a briga diária de traficantes de drogas que infernizavam o local. O governador Jacques Wagner inaugurou hoje a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Foi recebido pela comandante dos 109 PMs que atuarão na favela, capitã Maria Oliveira.

Enquanto isso, em Feira de Santana, a segunda maior cidade da Bahia, a PM parece distante 10 mil quilômetros da capital!   
O “Sucesso” da Coelba,  postado em 13 de abril, continua liderando as visualizações no Farinha no Saco. Ainda bem aqui não tem apagão! 
Do twitter Paulakaline Concordo com a colega de trabalho: "Numa rodinha de homens o assunto são putas. Numa rodinha de mulheres o assunto são filhos da puta."

Olha o barraco!

O prefeito de Salvador, João Henrique Barradas Carneiro, e a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, chutam o pau da barraca, armam um barraco, por causa de derrubada de barracas.

Blog da Petrobrás detona Lula e Dilma

O blog da Petrobrás detonou parte do mandato do ex-presidente Lula e esses primeiros meses de Dilma. Bom, a gente já sabia que o presidente da empresa Sérgio Gabrielli e a presidenta não se dão bem e que foi justamente o ex-presidente quem conseguiu manter Gabrielli no cargo.

A gente sabe também que pelo menos 50% do preço da gasolina são decorrentes de impostos federais.  

Vejam o que foi postado: 

blogpetrobras R$ 1,05: esse é o preço do litro da gasolina nas refinarias #Petrobras desde 2009 http://t.co/LGUfwDI20 minutes ago via Tweet ButtonRetweeted by deborabritodpb 

Ou seja, a Petrobrás tirou a bunda da seringa dizendo que ela vende a gasolina a R$ 1,05... 

O Tracajá leva o samba de roda pra avenida

Micareta é festa de povo. Povo mesmo, sem fingimentos, sem fazer de conta. E Reginaldo Pereira, que se apelida Tracajá, sabe muito bem o que é Micareta. Tá no sangue dele, tá na cor, tá na alegria desde o tempo que ele subia do Tanque da Nação pro centro da gandaia.

É por isso que o velho Nêgo Régi é responsável por um dos momentos mais originais e alegres da Micareta de Feira de Santana, quando o Bloco Tracajá desfila com toda aquela mistura de sons, culturas, artistas populares, histórias, mexericos, mexidinhas...

É esse colorido de povo e originalidade que faz realmente a Micareta. Sem pose, sem vergonha de suar, de beber, de tomar posse da rua como folião!  

Nêgo Régi sabe o que faz na Micareta! Quem ainda não viu isso, azar!   

E a PM de Feira?

A PM de Salvador inaugura nesta quarta-feira a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) no Calabar.

Quando é que a PM de Feira de Santana vai resolver agir com inteligência, planejamento estratégico e ações nos locais mais perigosos da cidade?  

terça-feira, 26 de abril de 2011

Do twitter silcaroline Frase da semana: enquanto as más línguas falam de mim, as boas me lambem!

Seu Babinha tem farinha no saco!



Seu Babinha guarda, com orgulho, convites de formaturas da Bahiana.

Short, camiseta, chinelão. É nesse estilo bem tropical que Seu Babinha, ou Jorge Ribeiro da Silva, comanda o serviço no seu bar e restaurante Clínica da Cerveja. Tudo a ver o nome relacionando o etílico com a clínica, porque o estabelecimento fica bem pertinho da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, na divisa de Nazaré com o Barbalho, em Salvador.

Filho do português Renaldo Borges da Silva, há oito anos que Seu Babinha é uma das figuras mais queridas dos alunos da faculdade, principalmente dos estudantes de Medicina. É lá na Clínica da Cerveja que muitos deles almoçam e, principalmente, realizam a lavagem de recepção aos calouros.

E é justamente por ocasião da lavagem que Seu Babinha também tem chance de mostrar seus dons curativos.

O CHÁ

- Entendo bem de chá e já socorri muito estudante de medicina que não aguenta a bebedeira da lavagem e passa mal. Até já tentei acabar a lavagem aqui, porque fico preocupado com eles, mas não deixaram – conta.

Seu Babinha ressalta, com orgulho, que muitos dos que frequentaram o bar e restaurante como estudantes continuam “clinicando” na Clínica da Cerveja.

- Tá vendo aquele ali, com a mulher e o filho? É um cirurgião-geral, da turma de 2003. Vou pegar uns convites de formatura pra você ver – destaca.

Ele guarda todos os convites que já recebeu e garante que foi em todas.

A EMOÇÃO

- Nessa convivência com o pessoal da Bahiana, o momento de maior emoção foi num aniversário meu, em 1º de abril: chegou aqui um monte de estudantes, de surpresa, com uma torta e cantaram parabéns pra mim. Foi demais! – relembra.

Bom, encerrei o papo com Seu Babinha comendo um delicioso bacalhau, mas a especialidade da Clínica da Cerveja é mesmo o frango à milanesa. A realidade é que com R$ 7,00 pelo prato feito ou R$ 13,90 o quilo, você come muito bem.

Antes de ir embora, no entanto, Seu Babinha me chamou a atenção de que ele também é bom de marketing:

- Ali, faça uma foto comigo ali ao lado daquele bebedouro com água mineral. Eu agora estou oferecendo água mineral de graça pra os meus clientes. É uma cortesia, né?

Agora, Seu Babinha torce pra ter mais uma grande emoção nessa sua relação com a estudantada: ver também o filho Yuri conseguir passar no vestibular de Medicina. Recentemente, ele passou na primeira fase, na Universidade Federal da Bahia, mas perdeu na segunda.

Seu Babinha e a jogada de marketing (Fotos: Edson Borges)


Quem nunca perde o foco é o mosquito da dengue
Essa avenida Ayrton Senna, em Feira de Santana, está na velocidade de Rubinho Barrichello.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Filhos da Pauta

Nesta quarta-feira da Micareta 2011 de Feira de Santana, o inusitado bloco Filhos da Pauta se reúne no Ponto do Zequinha, na avenida Getúlio Vargas, a partir das 9 da noite.

O bloco se reúne, mas não sai. Fica no lugar, mas não sai. É claro que também não tem corda, não tem eira, nem beira, nem se preocupa em forma "tapete" de foliões na avenida.

Aliás, tem bloco aí que do "tapete" só restou a poeira! Poeira que terminou entrando nos olhos de quem não quer enxergar o fracasso...    
Clientes da R. Carvalho criam um blog http://migre.me/4lfx6. Viva o exercício de cidadania na internet! 

Jornalista x atriz

Furdunço no twitter: jornalistas se revoltam, com razão, porque uma tal de Maria Melilo, que participou do BBB, é atriz e está virando repórter.

E quanto aos jornalistas que são muito mais atores do que jornalistas?

Folga na Micareta...ufa!

Depois de 20 anos ralando na festa de Mono, vou folgar na Micareta! E estou adorando. É um dos piores períodos pra trabalhar: todo mundo no regue e você com cara de bobão ali, fazendo matéria.

Difícil achar um assunto novo. Mesmo com toda boa vontade. É sempre tudo muito igual, ou pelo menos muito parecido.

Trabalhar na Micareta é um tédio!

Você teria uma boa sugestão de matéria pra Micareta? Manda aí...

Barbeiros demais!

A julgar pelas barbeiragens que boa parte dos condutores comete em Feira de Santana, conclui-se: ou está se vendendo aos montes carteiras de habilitação na cidade, ou a maioria dos centros de formação não forma nada, ou tem muita gente sem habilitação. 

domingo, 24 de abril de 2011

Você sabe por que o Papa nunca visitou um asilo de velhos? Porque velho só come papa... 
Depois da Micareta, Farinha no Saco
denunciará os aproveitadores de Lucas da Feira!

Cada um tem seu valor

Naquela época, décadas de 60 e 70, ter a enciclopédia Barsa em casa é como ter hoje um computador de última geração com uma internet super rápida.

Vendedores bem treinados visitavam casas comerciais de ponta e residências dos barões, oferecendo aqueles volumes com uma impressão gráfica impecável, fotos e ilustrações, e, mais do que tudo, a fama de que a Barsa era a maior publicação do mundo em se tratando de enciclopédia.

Algo que qualquer família abonada que prezasse pelo valor do intelecto com certeza teria numa bela estante, bem na sala principal da casa, bem à vista dos visitantes.

Cada vez que eu via uma, ficava fascinado!   Mas era uma raridade conseguir folhear pelo menos um volume.

Mas nenhum dos argumentos sobre informações úteis e atualizadas, conhecimentos gerais, importância para a formação dos filhos, fez com que um vendedor da Barsa convencesse um próspero comerciante feirense.

É bem verdade que a coleção era uma pequena fortuna, inclusive com facilidade de pagamentos em várias vezes.

Até que exausto, o vendedor, já sem muita esperança, argumentou:

- Senhor, está é uma coleção que tem uma valorização financeira de 50% ao ano!

- Fico com duas. Pagamento à vista...qual é o desconto? – disparou o comerciante.     

sábado, 23 de abril de 2011

Se na final do Campeonato Baiano 2011 der 
Bahia x Bahia de Feira...vai ser um Ba x Ba!

A queda de Cristo

Este ano, em Belo Horizonte, um “Cristo” caiu da cruz, durante uma encenação, e quase morre ao bater a cabeça no chão.
Isso me lembra uma história. Só não recordo onde li.
Cidadão era ator de uma companhia de teatro que encenava a Paixão de Cristo. Numa apresentação, ele já “crucificado”, percebeu que a cruz começou a balançar, situação que nunca havia acontecido.
Ele começou a ficar com medo, porque estava numa altura de uns quatro metros, amarrado na cruz e poderia cair com a cara no palco. Aproveitando a posição de “Jesus” com a cabeça pendida pra baixo, o ator começou a apelar pra “Maria” e para os “guardas romanos” que olhavam pra cima:
- Vou cair! Segurem a cruz...tá balançando e vai cair...vou cair com a cara no chãofalava, aproveitando que a música impedia que sua voz fosse ouvida pela plateia.
“Maria”e os “soldados” ficaram paralisados diante da inusitada situação.
Até que a cruz pendeu rapidamente pra trás, enquanto o “Cristo”gritava:
- Tou caindo, porra!


                                                                 Foto: Constança Felloni 
                      Uma rosa-graxa lilás...um tanto rara...uma rara beleza!

O fraudador mora ao lado

O pagamento de auxílio-doença a beneficiários do INSS tem crescido no Brasil desde novembro de 2010. Em fevereiro deste ano, o número de pessoas que recebeu o benefício pago pelo governo somou 1,4 milhão, o que representa um aumento de 24,2% em relação ao mesmo mês de 2010. A direção do INSS está encucada com a elevação, sem saber ainda a causa.
Pois eu sei: quem aí não conhece alguém que tenha um auxílio doença ou uma aposentadoria fraudada? 

Quanto vale a minha?


                                                   Foto: Reginaldo Pereira
Rapaz, vou mandar essa foto pra Gillette! Será que não consigo aí uma merrequinha pela minha barba, que já tem 35 anos?

Detalhe: comigo não vai ter esta história de doação, não! Tomarei tudinho de loira gelada, enquanto muita gente tira a calça e pisa em cima...  
Se você não quer ouvir reclamações, trabalhe no SAC de alguma empresa fabricante de paraquedas.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

A partir de segunda-feira, a série Quem tem Farinha no Saco. O estreante será Seu Babinha.
Não tenho religião. Mas tenho minhas admirações por certos padres, pastores etc. Acho muito bom, por exemplo, o pastor evangélico RR Soares. Ele não grita, não dá piti. Sabe que Deus não é surdo, nem psicótico... 


              Sugestão de filme pra Semana Santa: Ben Hur


Adoro o antigo. Deve ser algo relacionado com reencarnação. Veja esta foto, num prédio de mais de 100 anos, no centro de São Paulo. Notem o elevador, os detalhes do piso, as grades de proteção das escadas e o vitral. Por fim, eu também, já um tanto antigo...       

O hacker dos anos 60

Duvido que você não conheça ou já tenha ouvido falar de uma pessoa que já fez isso: quando nem se sonhava com e-mail e telefone tinha um alto custo e era artigo de luxo, a carta era o meio de comunicação mais usado por jovens e velhos.

Já naquela época existia uma espécie de hacker. Os envelopes das cartas eram fechados com cola. Se você expusesse o lugar da cola, durante um certo tempo, ao vapor de água fervendo, ela se abria facilmente.

Ah! Quanta gente andou abrindo cartas alheias em bicos de bules, chaleiras etc.

Um conhecido meu trabalhou 10 anos num posto de Correios num povoado e perdeu o emprego 
justamente quando perceberam que ele sabia da vida de todo mundo no lugarejo.

Era o hacker dos anos 60!  

A conta de sua babaquice

Só estudei dois anos do curso de Administração de Empresas, mas o suficiente pra perceber que algumas das grandes lojas no Brasil inventaram um novo capitalismo: aquele em que o capital se paga sem juros!

Trocando em miúdos: você chega na loja e tá lá a plaquinha com o preço: R$ 1.000,00 ou 10 de R$ 100,00, sem juros. Bom, eu sempre aprendi que venda a prazo é uma coisa e venda à vista é outra!

Você compra um carro em 24 meses pelo mesmo preço de à vista? Uma moto? Uma casa?

Então, qual é a conta dessas lojas que conseguem fazer do preço a prazo o mesmo do preço à vista? É que elas levam em conta exatamente sua babaquice!

Em algumas, quando você chia, aparece logo o preço à vista. Em outras, não tem conversa.

E não me venha com essa história de que o governo, o Procon tem que tomar providência. Você é que tem que dar valor ao seu dinheiro e parar de comprar nessas lojas que camuflam uma verdadeira agiotagem! 
Sou crente! Não sou temente, nem demente!
Se beber fosse pecado, Jesus teria transformado água em Fanta Uva!

quarta-feira, 20 de abril de 2011



                                             Foto: Edson Borges
                                         O avião deixa sua marca na beleza da natureza

terça-feira, 19 de abril de 2011

Violência sacana!

Meu irmão, as manifestações raivosas contra a rainha da Micareta 2011 de Feira de Santana, Hervânia Fagundes, são impressionantes!

Lembram aquelas perseguições às bruxas na Idade Média! Aquela horda de fanáticos provocados pela cegueira religiosa radical.

Sinceramente, um pouco de respeito à figura da moça não faz mal a ninguém!

Depois se queixam tanto da violência que toma conta do Brasil. Isto também é uma das formas mais sacanas de violência!       

Inteligência infiltrada

O comandante da Guarda Municipal de Feira de Santana, Marcos Vinícius Alves, anunciou pra imprensa, ou seja, pra Deus, pro mundo e pro submundo que  solicitou da Secretaria de Educação uma autorização para infiltrar homens do Serviço de Inteligência da guarda nas escolas.
Precisa comentar?
Isso é que atentado à natureza: filé ao molho madeira!

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Somos uns animais!!

As touradas na Espanha e no México, as vaquejadas no nordeste, os frigoríficos, os zoológicos, as cobaias, o baby beef, os ovos, a equitação, os circos, as carroças nas cidades do interior e as charretes chiques na Inglaterra e em New York, o delicioso camarão, ou aquela lagosta…não  tem fim as sacanagens que os homens fazem com os animais…

Mas agora quem está pagando o pato é a Arezzo…São uns animais os que tiveram a idéia! Por isso estão recebendo tantas patadas!     

O grande vegetariano

Eu tinha uma amigo que era tão radicalmente vegetariano, que um dia ele levou a namorada pra detrás de uma moita. E terminou comendo a moita!

Pão comido...

A propósito da polêmica sobre a nova coleção Arezzo com peles e couro de bichos,e  a comparação que alguns estão fazendo com o hábito que temos de comer vários animais: há um ditado que diz “pão comido, pão esquecido”.   

Diálogo com a perereca



Uma bela mulher sai de um bar cambaleando de bêbada, muito bem vestida.
 Ela caminha em direção ao carro, uma BMW. Tenta abrir a porta, mas seu estado etílico não permite.
 Quando se curva um pouco pra tentar enxergar melhor a fechadura, acaba caindo de pernas abertas, ao lado do carro.
 Desesperada com a situação, ela olha pra baixo e lembra que está sem calcinha. Aí começa a conversar com a própria perereca:

- Você paga o carro, paga as jóias, as minhas plásticas, você permite que eu escolha o homem que me agrade, você...

De repente, percebe que começa a se urinar e diz pra perereca:

- Não precisa chorar! Não estou zangada contigo! Tô só conversando!   

 U

Salve a rainha!


Hervânia (no centro) desbancou todas as candidatas (Foto: Glaidson Santos)  

A rainha da Micareta 2011 de Feira de Santana, na Bahia, desmascarou muita gente que vivia a filosofar sobre beleza interior. Gente que hoje está torcendo o nariz para a vencedora, que venceu não apenas o concurso, mas todos os tipos de preconceitos.

Salve a Rainha Hervânia Fagundes, 21 anos, 1,48 de altura!
O amor não faz brotar nenhuma pessoa dentro de você. O nome disso é gravidez!

Marketing pessoal com Lucas

Falando em Lucas da Feira, tem gente em Feira de Santana que andou se aproveitando bem da imagem do cabra, parece que só mesmo pra fazer marketing pessoal. 

Falaram de busto pra Lucas, de julgamento popular e decente pra Lucas, fizeram um furdunço dos pecados e depois esqueceram de tudo. 

Ficou tudo só nas idéias cultivadas entre uma cerveja e outra no bar do sujeito mais grosso da cidade, na avenida Getúlio Vargas.

Bom, vou dar um prazo até depois da Micareta, pra ver se os sujeitos botam a cara de fora  e explicam por que esqueceram Lucas da Feira!

Ou será que eles também fazem parte do Pensar Feira?   

domingo, 17 de abril de 2011

O fantasma de Lucas

Placa registra local da sepultura de Lucas, na Catedral de Santana.

Praça da Matriz, praça da Catedral, praça Monsenhor Renato Galvão. Três denominações, mas o lugar é um só e um dos mais importantes na história da Feira de Santana, a segunda maior cidade da Bahia. Lá está a Catedral de Senhora Santana, a padroeira do município.

Lá está também a residência oficial do arcebispo, reforçando mais ainda a importância da história religiosa da Feira.

Lá está também a sepultura do famoso Lucas Evangelista, o Lucas da Feira, do lado de fora da Catedral, defronte da segunda porta do lado esquerdo. Lucas bandido, pra uns, e Lucas, o escravo herói rebelado contra a elite, pra outros.  

Agora, a Polícia Militar da Bahia quer instalar nessa histórica praça uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), geralmente instalada em zonas de alto risco de tráfico de drogas, de criminalidade em geral.

Será que existe alguém com medo da ressurreição de Lucas?  Será que tem alguém com medo da concorrência do ladrão ou de ser ofuscado pelo herói?          

Veneno para o jornalista

O jornalista Fernando Escariz era um dos mais detestados pelo ex-senador Antônio Carlos Magalhães.

Na sucursal baiana do jornal O Estado de São Paulo, o tradicional Estadão, Escariz fez várias matérias consideradas sacanas por ACM, porque elas traziam denúncias da administração pública baiana e os dois terminaram mantendo um relacionamento muito ríspido, de inimigos.

Rola na Bahia uma história que, certa vez, Fernando Escariz foi a uma daquelas recepções políticas por ocasião do aniversário de ACM. O jornalista circulava pelo meio dos convidados, a grande maioria políticos, mas não bebia nada e até rejeitava, agradecido, a todo e qualquer salgadinho oferecido pelos garçons.

Num dado momento, ACM aproximou-se de Escariz, sorrateiramente, e disse, discretamente, ao jornalista:

- Pode comer, Escariz. Não tem nada envenenado, não!

Ironicamente, anos depois, Fernando Escariz morreu vitimado por um problema gástrico ocasionado pela comida de um navio em que ele fazia um cruzeiro.

sábado, 16 de abril de 2011

Feira pensa...pensa...pensa...

O fotojornalista Reginaldo Pereira Tracajá, nascido e criado na Feira de Santana, a segunda maior cidade da Bahia, acha que outros municípios agem, conseguem o que querem, enquanto na terra de Lucas da Feira ainda se perde tempo pensando...pensando...http://migre.me/4geJe

E você? O que pensa? 

Os cúmplices do show da desgraça

Entre outras coisas, jornalista sempre teve fama de urubu, gente que gosta da desgraça alheia Há até um ótimo artigo a respeito, Duas tragédias não ocupam a mesma capa, de Egberto Siqueira, no http://blogdafeira.com.br.

E a imprensa, realmente, cada vez mais transforma em show as desgraças mundo afora. E, pior agora, que tem como cúmplice milhares de leitores, telespectadores e ouvintes mundo a fora.

A facilidade de transmitir informações, inclusive imagens, multiplicou por milhões o número de “jornalistas” urubus pelo mundo: é impressionante o volume de fotografias e imagens de barbaridades que povoam diariamente sites, blogs, twiteres e, é claro, o famoso youtube.

O detalhe é que a grande maioria desse material tem sido feito por gente das mais diversas profissões, menos jornalismo ou radialismo. E eles se espalham como vírus pela internet, propagados também principal por gente que não é jornalista nem radialista.  

Aí, fico a pensar: nós, jornalistas e radialistas, formamos os nossos cúmplices urubus ou a galera de  leitores, ouvintes e telespectadores gosta mesmo é de desgraça alheia? 

A liderança é da Coelba

O “sucesso”da Coelba, postado no dia 13 deste mês, está batendo recorde de visualizações no Farinha no Saco, empurrando para o segundo lugar o X-9 Astuto, que vinha mantendo a liderança desde março. 

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Galeria do Rock, em São Paulo. Um grande astral...Fica no Largo do Paissandu, centro.

A internet e a primeira TV...

Esta semana estive num curso sobre avanços na comunicação usando a internet. Extremamente fantásticas as novidades que surgem a cada hora e a exploração que o homem faz da infinidade de ferramentas que a informática oferece.
Aí me lembrei do sucesso que foi o aparecimento dos primeiros aparelhos de TV na rua onde eu morava, em Alagoinhas, entre o final da década de 60 e início da de 70. Claro que a transmissão ainda era em preto e branco, só existia a TV Itapoã e conseguir uma imagem boa (ótima nem pensar!) era como acertar na loteria sozinho, três vezes seguidas.
A primeira TV foi na casa de Celso Magalhães, um bem sucedido representante da Singer na região. Trouxe o aparelho de São Paulo, numa das rotineiras viagens que ele fazia a negócios. Depois, o fazendeiro Joaquim Estrela também aderiu ao modismo. Bom, uma das últimas foi lá em casa, mas ainda era uma raridade ter uma TV.
Aí foi que surgiu, pelo menos na minha rua, que eu saiba, o cinema residencial coletivo. Tornou-se muito natural as famílias privilegiadas com TV receberem, diariamente, uma leva de vizinhos, adultos e crianças, todas as noites, para sessões que começavam por volta das 19 horas e se encerravam  às 22.
Nossa! Isso tudo aconteceu ontem, mas, pelos avanços impressionantes das comunicações no mundo, parece que tem 150 anos!              

Quem (realmente) tem farinha no saco!

Breve, vamos começar aqui uma série de matérias sobre gente simples, comum, a figura que torna seu dia-a-dia útil, voluntariamente ou ganhando dinheiro. A figura que se populariza naturalmente, pelo que faz, com autenticidade e sem se preocupar com fama, e que justamente por isso tem farinha no saco.
A estreia será Seu Babinha! Aguarde...
Você tem alguma indicação, sugestão? Manda...  

Ferrorama iluminado

Em toda a avenida Mário Leal Ferreira, conhecida como Bonocô, em Salvador, as gigantescas pilastras do  (ferrorama ) metrô calça curta estão muito bem iluminadas com potentes holofotes. Uma iniciativa ridícula pra tentar dar importância a uma obra que envergonha a Bahia.
Ou talvez pra tentar fazer parecer que há alguma luz no fim desse obscuro e enigmático túnel em que este enfiado o metrô mais caro do mundo!   
O amor não é aquilo que te pega de surpresa e te deixa totalmente sem ar. O nome disso é asma.

O demo existe?

Defender ou não que o demo existe é uma questão meramente de conveniência.
Em determinada circunstância, interessa propagar que o cão é bobagem, coisa de fanático religioso.
Em outras circunstâncias, defender a existência do diabo é vital, é uma questão até de sobrevivência.
Tem gente que é o próprio diabo, encarnado e esculpido. Ou como diz o povão, cagado e cuspido.
Bom, defendendo ou negando a existência do diabo, o difícil é esconder o rabo. Porque de tanto ele crescer, fica difícil camuflar, a não ser enfiando-o no fiofó!    

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Ele começou a estudar música com 10 anos. Primeiro foi flauta doce, depois veio teclado e finalmente guitarra, com o professor Maurício, na Nata Musical. Aqui, um punhadinho de Yuri na guitarra, hoje com 18 anos de idade.

A empresa do apagão



Hoje, senti minha profissão sendo rejuvenescida em mais 30 anos (o mesmo tempo que já tenho nessa lida), quando vi essa primeira página de A Tarde, dizendo "Apagões na Bahia passam do limite" (veja também outro post de hoje: O "sucesso" da Coelba). 

Há pelo menos 5 anos que eu fiz uma série de matérias, justamente em A tarde, sobre o péssimo serviço prestado pela Coelba. Quase fui trucidado na época, inclusive por um colega do próprio jornal, incompetente e incapaz, que chegou a dizer que eu estava recebendo propina pra falar mal da empresa de energia. Tudo porque o dito cujo é amiguinho da direção da Coelba.

Fiz matérias na sede e na zona rural de Feira de Santana e em mais de 10 cidades da Chapada Diamantina. Vi, em Ibiquera, uma casa de farinha pública novinha, mas sem funcionar há seis anos, porque não havia energia suficiente para os equipamentos.

Vi, no distrito de Bonfim de Feira, dono de uma pequena padaria perder três mil pães, porque o local ficou sem energia três dias.

No distrito de Paiaiá, em Santo Estêvão, a Coelba teve que fazer melhorias urgentes em toda a instalação do local, em 2006, para não fazer o presidente Luis Inácio Lula da Silva pagar mico. 

O homem foi para o distrito lançar o Luz pra todos. Foi a salvação dos moradores, que chegavam a ficar três, quatro dias sem energia elétrica.

São dezenas e dezenas de exemplos do péssimo serviço. Já tive a oportunidade de falar com gente bem próxima do governador Jacques Wagner que ele abra os olhos, pois a Coelba ainda vai causar muitos problemas à Bahia.

Pra encerrar, uma história hilariante da incompetência de algumas empresas que a Coelba contrata para realização de serviços: em Baixio, no Litoral Norte, “eletricistas” de uma empresa dessas foram fazer revisões em padrões. Desligaram tudo em várias residências e, quando ligaram, eletrodomésticos como ventiladores e liquidificadores girando ao contrário! Não acredita? 

Baiano leso!

Vamos boicotar os postos da Petrobrás. É o mínimo de mobilização contra mais aumentos nos preços dos combustíveis.
Atente: 50% do preço da gasolina são de impostos!! Essa história de crise no oriente médio é balela...
Tuiteiros de Natal, no Rio Grande do Norte, fizeram uma grande campanha e mobilizaram a Procuradoria Federal a investigar os preços dos combustíveis no estado.
Será que nós vamos confirmar que baiano é um bicho leso?    
Redução da maioridade penal é apenas formalizar a marginalidade informal...e aí?  
Coelba e Aneel são farinha do mesmo saco

O "sucesso" da Coelba

Em breve a conta de energia vai aumentar e a qualidade dos serviços prestados pela Coelba não acompanha o aumento. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) está analisando o reajuste de 11,9% solicitado pela Coelba. Segundo informações do A Tarde, a Aneel estabeleceu um limite no indicador de Duração Equivalente de Falta de Energia (DEC), que mede o tempo médio de interrupção de energia. Aqui na Bahia, em 2010, esse limite de 21,5 horas foi ultrapassado para 26,5 horas.

O limite foi ultrapassado no Subúrbio, na Península de Itapagipe e em 253 municípios baianos. Os piores desempenhos foram registrados nas cidades de Ibirapitanga, Arataca e Mascote, em 2010, e a falta de energia chegou a durar 158 horas em Ibirapitanga.

A Coelba reconhece que houve uma piora nos indicadores registrados no ano passado e atribui a situação às fortes chuvas que atingiram a Bahia no ano passado. A empresa promete investir R$ 1,3 bilhão este ano para reverter a queda nos indicadores de qualidade.
(Fonte: www.radiometropole.com.br)

Anúncio de morte

Antônio, fazendeiro, dorme tranquilamente, quando o telefone toca em plena madrugada:
- Seu Antônio, é João, o vaqueiro. Ói, seu Antônio, seu papagaio morreu – diz a voz do outro lado da linha.

- Morreu!? Um papagaio tão caro, falador, tão bem cuidado! Morreu como, João?

- Ele comeu carne estragada...

- Carne estragada? Aonde ele achou carne estragada?

- Do cavalo do senhor, que morreu de tanto puxar água na carroça...

- Que história é essa, João? Meu cavalo de raça morreu de tanto puxar água na carroça? E pra que essa água?

- Pra apagar o incêndio na casa da fazenda, seu Antônio...

- Que porra de incêndio na casa da fazenda, João!?

- A vela do velório caiu, pegou fogo na cortina...

- Velório, que merda de velório na casa da fazenda, João?

- Seu Antônio, sua mãe chegou aqui de noite, sem avisar. Pensei que era ladrão e piquei fogo na véia!!